Como a queda da taxa Selic impulsiona o mercado imobiliário

No meio de junho, o COPOM, mais uma vez, promoveu um corte na Taxa Selic. A oitava redução consecutiva, trouxe a taxa para apenas, 2,25% ao ano, a mais baixa na história do país. Isso leva uma pergunta: como a queda da taxa Selic impulsiona o mercado imobiliário?

Afinal, a taxa representa o valor básico dos juros praticados no país. Contudo, em muitos casos, ela não afeta a vida das pessoas. Se você não pega empréstimos, ou não investe, dificilmente sentirá os efeitos da Selic de tão perto.

Por outro lado, o mercado imobiliário é um dos mais afetados pela queda da taxa. Quer entender como? Então continue lendo o post. Vamos explicar como a queda da taxa Selic impulsiona o mercado imobiliário.

Como a queda da taxa Selic impulsiona o mercado imobiliário?

No final, de 2019, quando a taxa Selic ainda estava em 5%, a Associação Brasileira de Incorporações Imobiliárias divulgou um estudo afirmando que a cada 1% de corte na Selic, 2,8 milhões de famílias podem passar a ter acesso ao financiamento imobiliário.

O motivo para isso é bem simples. Como a Selic representa a taxa de juros, isso afeta diretamente o financiamento. E como este é um dos principais métodos como o brasileiro compra imóveis, a conclusão é simples. Mais pessoas podem pegar este empréstimo, e mais podem comprar imóveis. Por isso que, não importa a época ou o valor do corte, sempre que ele ocorre é bom para este mercado.

Como funciona o processo de financiamento?

Para entender melhor esta relação, é preciso ir até o CDI. Quando um banco vai fazer um financiamento para imóvel, ele não necessariamente usa recursos próprios. Para isso, ele vende títulos de investimento, como o CDB ou as Letras de Crédito Imobiliário, para levantar dinheiro. Este, então, é repassado para o cliente.

De modo a fazer estas operações, existe o CDI, o certificado de depósitos interbancários, que também é atrelado à Selic. Em outras palavras, quando a Selic cai, todo o processo envolvendo o financiamento fica mais barato.

Como aproveitar a taxa Selic para comprar imóveis?

Contudo, a baixa da Selic não significa automaticamente juros mais baixos. É preciso saber negociar e buscar as melhores opções. O ideal é avaliar esta operação com o maior número possível de instituições. É assim que o mercado funciona, se um banco abaixa os juros, o outros precisam seguir, pois perdem contratos.

Então, antes de fechar um contrato, vá a diversos bancos e ouça suas propostas. Compare, e deixe os outros bancos saberem que você recebeu uma boa proposta. Se você tem um histórico positivo com seu banco, de bom pagador, por exemplo, é provável que ele cubra todas as propostas. É uma ótima prática para a compra do primeiro imóvel.

Por outro lado, se você tem um financiamento já em andamento, ainda pode aproveitar a queda da Selic. Você pode solicitar a portabilidade de empréstimo. É uma manobra que dá um certo trabalho, mas pode ajudar você a economizar bastante nos juros. Se você encontrar uma opção mais vantajosa, o seu banco pode negociar para manter você, mas é obrigá-lo a fazer a transferência.

Percebeu como a queda da Selic impulsiona o mercado imobiliário? Quer saber mais? Então confira o nosso post com algumas tendências do mercado imobiliário para 2020!

Você sabe que acabamentos de qualidade podem valorizar seu imóvel?

Você sabe que acabamentos de qualidade podem valorizar seu imóvel?

Sabia que acabamentos de qualidade podem valorizar ainda mais o seu (...)

Quais os melhores bairros para morar em São José dos Pinhais?

Quais os melhores bairros para morar em São José dos Pinhais?

São José dos Pinhais faz parte da Região Metropolitana de Curitiba! (...)

Vale a pena investir em imóveis durante a pandemia?

Vale a pena investir em imóveis durante a pandemia?

Na hora de investir em um imóvel, é necessário analisar qual (...)