Crise promove flexibilização de escritórios em coworkings

Crise promove flexibilização de escritórios em coworkings

O isolamento social e a crise econômica gerada pela pandemia do Coronavírus alteraram as relações de trabalho e a maneira de organização das empresas. O esquema de home office esvaziou muitas organizações, promovendo uma nova oportunidade de negócios no mercado imobiliário: os escritórios compartilhados. 

Ainda uma fatia pequena do mercado imobiliário, os espaços para trabalho compartilhado devem crescer nos próximos anos, se consolidando como uma opção de investimento e de atuação no setor. Durante os últimos meses, a procura pelo serviço seguiu na contramão dos imóveis comerciais, que registraram maior vacância. 

A situação não é prejudicial para o mercado imobiliário e representa novas oportunidades. Os imóveis corporativos seguem necessários, mas com novas características que podem ser incorporadas ao ramo. Especialistas do setor indicam que espaços fora dos grandes centros, em bairros residenciais ou em cidades da Região Metropolitana são os mais atrativos. Desta maneira, ficam mais próximos das casas dos funcionários, o que facilita o acesso ao local de trabalho.

Outra tendência é a oferta de escritórios segmentados, abrigando alguns departamentos das empresas, enquanto o retorno de todas as equipes ao trabalho ainda irá demorar.

Crise promove flexibilização de escritórios em coworkings

Crise promove flexibilização de escritórios em coworkings

O isolamento social e a crise econômica gerada pela pandemia do (...)

Fotografia imobiliária: como encantar o interessado pelo seu imóvel

Fotografia imobiliária: como encantar o interessado pelo seu imóvel

Dizem que uma imagem vale mais do que mil palavras. Quando (...)

Novidades para o mercado imobiliário em 2021

Novidades para o mercado imobiliário em 2021

Depois de um ano com tantas mudanças e incertezas, 2021 reserva (...)